A sensação de insegurança tira o sono e aprisiona, em suas próprias casas, cidadãos de várias comunidades do distrito de Justiniano de Serpa (Miguel Dias, Aroeiras, Sítio Guarda, Vila Melão, Cinzenta, Sítio Zé Maria, Tanques, Lagoa do Ramos, Lagoa do Mato, Russega, Tomás Homem, sede de Serpa e demais adjacências). Assaltos, que antes ocorriam uma vez por mês, agora são constantes. As comunidades sofrem com a iminência de um assalto e com a falta de policiamento. Os principais alvos dos bandidos são celulares, dinheiro e até moto.

Além dos assaltos, os moradores dessas localidades sofrem com a possibilidade de morte, caso ocorrido na noite de quarta-feira (7), no distrito de Patacas. O episódio ocorreu por volta de 9 e meia da noite, onde um motoqueiro foi abordado por três assaltantes de moto, os quais levaram a moto da vítima e ainda balearam o carona, que foi levado ao hospital de Fortaleza. Os criminosos fugiram para as bandas de Aroeiras e Sítio Guarda, levando pânico para aquela região.

TRADICIONAIS FESTEJOS RELIGIOSOS ESTÃO AMEAÇADOS DE NÃO OCORREREM ESTE ANO

Os Festejos da Padroeira de Aroeiras, Santa Bárbara, que está previsto para os dias 23 de novembro à 04 de dezembro deste ano, correm o risco de não serem realizados, por conta dos assaltos que assustam a população. Moradores reclamam que não podem mais transitar fora de suas casas, a partir das 18h, por conta do medo. Quando há suspeita ou até mesmo o ato criminoso, moradores ligam para a polícia, 190, que dificilmente chega ao local. Por outro lado, o efetivo da polícia é insuficiente para dar conta de uma cidade tão grande e dispersa territorialmente. Contudo, a população não tem culpa desta falha do Governo em não dispor de mais policiamento e viaturas.

O evento religioso ocorre durante 11 noites, com 11 setores (equipes comunitárias de caráter religioso). Por não haver segurança, as comunidades vizinhas (setores) não querem participar do evento e, assim, a população vai perdendo, aos poucos, suas tradições. O que a população dessas regiões pede é policiamento efetivo no local, pois, como a região se encontra distante da sede do município e muito próxima dos limites com a cidade de Horizonte, onde, sugere-se ter um foco de concentração desses criminosos, as ações dos bandidos são inevitáveis. SE NÃO HOUVER SEGURANÇA PARA A POPULAÇÃO OS FESTEJOS RELIGIOSOS IRÃO ACABAR.

A população aquirazense pede providências urgentes das autoridades!

Nota: Nesta manhã (9), soubemos notícias que o senhor baleado ainda se encontra-se nos corredores do hospital IJF, aguardando transferência para o hospital Cesar Calls

Por Joaquim Paiva
Blogueiro e Presidente da Associação Gente Ajudando Gente – AGAGE